Como tratar ansiedade com Ayurveda

como tratar ansiedade com ayurveda

Por Matheus Macêdo

O Brasil é o país com maior índice de transtorno de ansiedade do mundo. Cerca de 19 milhões de pessoas sofrem com essa doença no país e quase 100% dos meus pacientes dizem que têm ansiedade, depressão ou os dois.

Diante disso, pensando em te ajudar a entender melhor o que é ansiedade, como identificar e tratar essa doença de acordo com a perspectiva do Ayurveda, escrevi este artigo.

Para tanto, usei como referências o National Institute of Mental Health – NIMH, o United Kingdom National Health Service – NHS e a Mayo Clinic.

O que é transtorno de ansiedade?

A primeira coisa que você precisa entender é que existe um nível normal de ansiedade. A sua capacidade de antecipar o futuro, a sua habilidade de reagir a situações inesperadas, o frio na barriga ao lidar com situações estressantes são fenômenos absolutamente naturais na vida.

O transtorno de ansiedade, por sua vez, gera preocupação e medo intensos, excessivos e persistentes. Essas três palavras são importantes para você entender o que é, de fato, o transtorno de ansiedade.

Além disso, quando uma pessoa tem uma crise de ansiedade, ela tem pensamentos obsessivos a respeito de determinada coisa. Ela não consegue se desconectar de uma sensação de perigo iminente.

Esses sentimentos acabam interferindo nas suas atividades diárias, eles prejudicam sua rotina e são difíceis de controlar. Eles são desproporcionais ao perigo real que a pessoa está passando e podem durar muito tempo.

Esses elementos são fundamentais para você começar a entender o transtorno de ansiedade.

A nova classificação do DSM-5

O Manual de Diagnóstico Estatístico de Doenças Mentais – DSM-5 é a referência na categorização das doenças mentais. Na versão anterior, o DSM-4, existiam três categorias:

  • transtorno de ansiedade;
  • transtorno obsessivo-compulsivo;
  • trauma e transtornos relacionados ao estresse.

A atualização do DSM-5 dividiu essas três categorias de modo que agora elas são tratadas de forma separada. Dessa maneira, o transtorno de ansiedade passou a ser definido pelo conjunto das seguintes doenças:

  • transtorno de ansiedade de separação: quando a pessoa sente ansiedade por estar separada de outra;
  • mutismo seletivo: quando a pessoa não tem qualquer problema de fala, mas fica impedida de se expressar verbalmente pela ansiedade;
  • fobia específica: são fobias derivadas de algumas doenças;
  • fobia social: são altos níveis de ansiedade e medo quando a pessoa está em situações públicas, com a preocupação de ser julgada ou estar exposta à opinião alheia;
  • transtorno de pânico: pânico de ir médico, de aviões, de situações diversas;
  • agorafobia: medo de lugares e situações que podem te fazer sentir presa ou desamparada;
  • transtorno de ansiedade generalizada: preocupação excessiva com questões consideradas cotidianas, como saúde, dinheiro, família, etc.

Quais são os sintomas comuns de ansiedade?

Dentre os sintomas mais comuns de ansiedade, estão nervosismo, inquietude, tensão, sensação de perigo iminente, desgraça ou pânico. Além disso, aumento da frequência cardíaca, hiperventilação, suor excessivo, tremores, sensação de fraqueza e cansaço.

Problemas de concentração também podem surgir, assim como insônia, alterações gastrointestinais, incapacidade de controlar a preocupação e profecia auto-realizável pelo medo da ansiedade acabar sendo gatilho para uma crise de ansiedade.

Quando procurar um profissional de saúde para tratar a ansiedade?

Você deve procurar um profissional de saúde quando:

  • você está preocupada demais e isso está interferindo no seu trabalho, seus relacionamentos e na sua saúde de forma geral;
  • quando você não consegue controlar o medo e a ansiedade por conta própria;
  • se você tem ansiedade, depressão ou medo conjugado com uso de drogas e/ou álcool;
  • você acha que a ansiedade tem base orgânica;
  • se você tem planejamento ou pensamento suicida.

Quais são as causas do transtorno de ansiedade?

Existem causas médicas, como doenças cardiovasculares, que geram taquicardia e acarretam em ansiedade.

Também podem gerar transtorno de ansiedade doenças como diabetes, hipertireoidismo, distúrbios respiratórios, abuso ou abstinência de drogas, excesso de café ou álcool.

Além disso, dor crônica, problemas absortivos, enxaqueca, fibromialgia e tumores raros também podem ativar o sistema simpático e, como consequência, dar essa sensação de ansiedade.

E os fatores de risco para a ansiedade, quais são?

O primeiro de todos é o trauma. Se você passou por uma situação traumática, não é incomum que desenvolva transtorno de ansiedade. Outro fator de risco é o estresse causado por alguma doença, como artrite reumatoide ou fibromialgia, por exemplo.

Acúmulo de estresse no dia a dia também pode gerar ansiedade. Por isso, profissionais de saúde, segurança e resgate, por exemplo, podem desenvolver transtornos de ansiedade em decorrência do trabalho.

Quem tem a personalidade mais estressada ou ansiosa, já têm predisposição para esse tipo de transtorno, assim como pessoas com alguns transtornos mentais.

Além disso, questões hereditárias ou genéticas também influenciam na ansiedade. Por isso, é importante observar se o ambiente no qual você está inserida não gera esse tipo de sentimento em você.

Por fim, abuso de drogas e álcool também podem levar a um quadro de ansiedade excessiva.

Complicações possíveis da ansiedade

Existem inúmeras complicações possíveis da ansiedade. Por exemplo, depressão, uso indevido de substâncias, distúrbios digestivos e impulso de isolamento social.

Além destes, podem surgir problemas nos relacionamentos interpessoais, afetando a vida pessoal e profissional. A má qualidade de vida e até o suicídio também são possíveis complicações do transtorno de ansiedade.

Prevenção e tratamento da ansiedade na medicina moderna

Na medicina moderna, o tratamento da ansiedade passa pela indicação de terapia, dentre elas a TCC – Terapia Cognitivo-Comportamental.

Também podem ser indicados alguns remédios, como benzodiazepínicos e betabloqueadores. Além destes, os ansiolíticos podem ser indicados pelo médico responsável pelo caso.

Já na prevenção, a recomendação é evitar o uso de álcool, drogas e tabagismo; reduzir o consumo do café e praticar atividades físicas.

E no Ayurveda, qual é o tratamento para a ansiedade?

Na perspectiva ayurvédica, para entender como tratar a ansiedade, é preciso olhar os sintomas. Isso porque, ao analisar os sintomas, você vai saber se eles são físicos ou mentais. E este é o grande diferencial do tratamento da ansiedade de acordo com o Ayurveda.

Os doshas que mais desequilibram no processo de ansiedade são o Vata dosha no corpo e o Rajas dosha na mente.

Sabendo disso, o primeiro passo para o tratamento da ansiedade por meio do Ayurveda é o que chamamos de nidana parivarjana, ou seja, eliminar a causa do problema.

Portanto, se você tem ansiedade por causa de uma doença, precisa tratar a doença primeiro. Não vai adiantar meditar no alto das montanhas dos Himalaias, porque a raiz do problema precisa ser o foco principal do tratamento.

O segundo ponto da terapia no Ayurveda, é o shamana chikitsa, quer dizer, tratar o dosha que está desequilibrado. Por exemplo, se o Vata dosha está agravado, o melhor shamana chikitsa é a oleação com óleo de gergelim. Alimentos de sabor doce, azedo e salgado também ajudam a apaziguar Vata dosha.

Caso as duas alternativas anteriores não surtam resultado, a terceira opção é fazer shodhana chikitsa, ou seja, terapia de purificação ou o famoso panchakarma.

No caso de Vata dosha agravado, o melhor shodhana chikitsa é o basti karma. Agora, se é Rajas que está agravado, existem três opções de terapia para os doshas da mente: dhi (discernimento), dhairya (coragem) e atmadivijnana (conhecimento de quem você é).

Resumindo, o tratamento da ansiedade de acordo com o Ayurveda envolve três etapas: identificar os sintomas; identificar o dosha agravado e aplicar a terapia adequada correspondente.

“Mas Matheus, como saber qual dosha está agravado e qual terapia aplicar?”

Bom, para você saber exatamente qual dosha está agravado e qual terapia aplicar, precisa se aprofundar no Ayurveda. E é justamente isso que eu faço no curso Fundamentos do Ayurveda.

Nele, você aprende quais são os doshas e como eles influenciam o corpo e a mente. Também descobre quais são os tratamentos possíveis para cada um deles e muitos outros conhecimentos que vão te levar a entender melhor como essa medicina milenar é capaz de te ajudar a ter mais saúde e qualidade de vida.

Espero que você tenha gostado do artigo e que ele tenha te ajudado a compreender como tratar ansiedade com Ayurveda. E se quiser ir além desta leitura, te convido a assistir à live que fiz sobre o tema no YouTube no Vida Veda:

Abraços e lembre-se sempre: SAÚDE É LIBERDADE!

Matheus

1 comentário em “Como tratar ansiedade com Ayurveda”

  1. Boa tarde Dr Matheus, me interessei muito pelo assunto. Já estou te seguindo e assistindo suas lives maravilhosas desde a pandemia, e me identifiquei muito c meu estilo de vida e com o que acredito. Porém não sei se no momento faço um investimento de entrar na comunidade vida veda ou se pago uma consulta com um médico que exerce essa medicina para tentar ser mais breve meu caminho!!!É que foi no começo da pandemia q minha filha surtou c crise de pânico, hj ela está c 22 anos. Não comia; só dizia que ia morrer de Covid e tive que acabar dormindo junto c ela várias noites.Eu desesperada acabei consultando uma psiquiatra on-line, que era o que tinha disponível no momento e hj ela está tomando remédio psiquiátrico. Se por acaso ela passa nervoso com alguma coisa, acaba vomitando e como já teve pagastrite fico extremamente preocupada.
    Realmente não sei se compro seu curso para poder ajudá-la. Meu sonho seria consultar c vc, mas sei que está com uma vida extremamente corrida e seria bem impossível. Vc saberia de alguém para indicar que exerce a medicina ayurvédica aqui em Campinas que realmente pudesse ajudá- la?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *