Aquilo que não te contaram sobre Dinacharya

Se você já ouviu falar de Ayurveda, sem sombra de dúvidas te contaram sobre Dinacharya (rotinas diárias), não é mesmo?

Acordar no Brahma Muhurta (cerca de uma hora antes do sol nascer), raspar a língua, tomar água morna, fazer Abhyanga (aplicação de óleo morno na pele), realizar alguma atividade física e silenciar são alguns exemplos de condutas que estudantes de Ayurveda conhecem bem.

Conhecemos esses exemplos tão bem porque além de estarem descritos nas escrituras mais antigas do Ayurveda, como no sloka do livro de cerca de 1500 anos abaixo, os encontramos também em diversas mídias e redes sociais. 


A.H.Su. 2 – 1-3. – Condutas de dinacharya

Porém, existe algo riquíssimo e extremamente valioso dentro das práticas de Dinacharya do Ayurveda que aposto que você provavelmente ainda não ouviu falar!

Quer saber qual tesouro anda escondido nos textos clássicos e é tão pouco divulgado por aí? Então continue a leitura que te conto já!

O conceito de Sadvṛtta

Saúde, para o Ayurveda, é uma junção de bem-estar físico, mental, social e espiritual. Sendo assim, podemos enxergar o Ayurveda como um guia que vai muito além de um método terapêutico para tratar doenças. 

O principal objetivo do Ayurveda é trabalhar na manutenção da saúde para que todos os seres humanos atinjam uma vida verdadeiramente plena e feliz.

Portanto, dentro das indicações dos textos clássicos ayurvédicos, além de encontrarmos práticas de Dinacharya para a manutenção do corpo físico, encontramos também um outro conceito que abrange muito mais do que cuidados com o corpo!

Esse conceito, conhecido como Sadvṛtta, tem como objetivo manter ambos corpo e mente em equilíbrio. 

Mas, afinal, o que é Sadvṛtta?

Sendo um dos tópicos mais importantes dentro de Svasthavṛtta (prevenção e manutenção da saúde – saiba mais aqui) e, talvez, um dos mais negligenciados, o conceito de Sadvṛtta pode ser traduzido como boas condutas que levam à uma vida verdadeira

Parte extremamente essencial do Dinacharya, Sadvṛtta deveria ser a essência condutora da nossa vida, aquilo que norteia o ser humano para agir de acordo com a verdade e a justiça. 

A palavra Sad vem da raiz sânscrita Sat, que significa verdade. Já a palavra Vṛtta quer dizer caminho, ação, conduta, comportamento

Por isso, Sadvṛtta é o nome que se dá às ações diárias que fazem parte de Dinacharya. Essas ações também são responsáveis por nos auxiliar a manter não só a saúde de todo o nosso organismo em dia, mas também a saúde daqueles que estão ao nosso redor, dos animais, do meio ambiente e de tudo aquilo que nos circunda. 

É ou não é uma riqueza de conhecimento?

Sadvṛtta pode te auxiliar a prevenir doenças

Para o Ayurveda, existem três principais causas para o desenvolvimento de doenças. Nesse artigo, falarei sobre uma das mais importantes delas, chamada de Prajña Aparadha.  

O conceito de Prajña Aparadha significa possuir uma equivocada compreensão da realidade. Quando Prajña (que quer dizer sabedoria, inteligência, compreensão) está equivocada, ofensiva ou criminosa, portanto Aparadha, nossa compreensão da verdade fica prejudicada. 

Essa compreensão equivocada da realidade, influencia diretamente na nossa habilidade de discernir entre o certo e errado, de ter autocontrole sobre aquilo que é bom ou ruim para nós e para o outro e de nos lembrar daquilo que realmente importa. 

Desse modo, o indivíduo, então, passa a fazer ações pouco auspiciosas que levam ao agravamento de todos os doshas e, consequentemente, ao desenvolvimento de doenças. 

Alguns exemplos de Prajña Aparadha são:

  • Forçar ou suprimir impulsos fisiológicos;
  • Praticar atividade sexual em excesso;
  • Evitar seguir boas condutas (Sadvṛtta);
  • Ter emoções e/ou pensamentos negativos;
  • Desejar o mal do outro;
  • Fazer más ações que culminam no agravamento dos doshas da mente (rajas e tamas).

Portanto, ter o hábito de realizar qualquer uma dessas ações significa deixar de seguir os preceitos de Sadvṛtta. Consequentemente, deixamos de viver uma vida com mais saúde. 

Sadvṛtta x religião

Hoje em dia, falar sobre maneiras mais virtuosas de nos relacionarmos conosco e com o outro para mantermos a paz é algo que muitos associam com religião.

Pensar sobre aquilo que fazemos de bom ou de ruim todos os dias e em como podemos ser pessoas melhores parece ser somente responsabilidade de igrejas, templos e instituições de caráter religioso, não é mesmo?

Talvez essa seja uma crença que muitos carregam por termos uma cultura que não associa boas condutas com hábitos saudáveis que impactam diretamente o estado físico da nossa saúde.

O que muitos não sabem é que quando adotamos bons valores éticos e morais e os colocamos em prática, não estamos beneficiando somente o outro, o nosso entorno e a sociedade em que vivemos, pois, o objetivo de agirmos com bons princípios não é garantir um pedacinho do céu.

Quando escolhemos adotar boas condutas, precisamos ter em mente que os maiores beneficiados são, primeiramente, nós mesmos! Isso se dá não somente porque fazer aquilo que é certo, justo e verdadeiro nos deixa de consciência tranquila, mas também porque essas ações possuem um impacto direto na saúde do corpo físico e, por consequência, na nossa qualidade de vida.

Tá, acho que até aqui ficou claro que realizarmos boas ações é algo importante para a nossa saúde como um todo, mas quais seriam, então, essas ações?

Os Preceitos de Sadvṛtta

Finalmente chegamos àquilo que mais nos interessa quando falamos de Dinacharya e que, infelizmente, é tão pouco considerado.

Existem alguns preceitos de Sadvṛtta que têm como objetivo orientar o ser humano no caminho da verdade, a fim de tornar sua vida mais virtuosa, longeva e saudável.

Veja abaixo quais são as principais condutas que devemos desempenhar todos os dias se quisermos viver mais e melhor:

  • Falar a verdade, mas ser gentil e não insultar outras pessoas;
  • Ser humilde, forte, meigo;
  • Perdoar, ajudar e elogiar;
  • Dar aos outros o devido respeito;
  • Honrar os seus convidados;
  • Respeitar os mais velhos;
  • Ser gentil com os animais;
  • Apoiar aqueles que estão com medo, dor, depressão, ansiedade;
  • Guiar os outros na direção apropriada;
  • Ter uma crença e/ou algo que respeitamos;
  • Ver divindade nos mais velhos/gurus;
  • Praticar meditação, introspecção;
  • Evitar ações que sejam prejudiciais para nós e/ou para os outros.

Condutas de Sadvṛtta x Saúde

Quando pensamos em seguir os ensinamentos do Ayurveda, dificilmente nos damos conta de que essas condutas podem influenciar diretamente no funcionamento do nosso organismo e nos gerar problemas.

Porém, não adianta somente comer quando se tem fome, fazer boas escolhas alimentares, praticar atividade física, ter uma boa noite de sono e silenciar, ou seja, seguir incansavelmente os quatro pilares da saúde apresentados pelo Vd. Matheus Macêdo, se na sua essência você acaba não sendo uma pessoa respeitosa consigo e com o outro.

Por isso, aquele que deseja ter uma vida livre de doenças deve, sim, ter uma alimentação e um estilo de vida saudáveis, mas, também, agir com prudência, não ser apegado aos objetos do sentido, ser generoso, gentil, honesto e ter compaixão. Faz sentido?

Bom, espero que depois de entender um pouco mais sobre Sadvṛitta, você consiga criar um espacinho na sua rotina para adotar as condutas mais valiosas do Dinacharya e obter uma vida cada vez mais plena, livre de sofrimento e verdadeiramente saudável.

Então é isso, fico por aqui e espero que tenha gostado! Gratidão, um grande beijo e até a próxima!

Escrito por Juliana Ferreira da Silva, 
Terapeuta Naturopata e Monitora de Svasthavṛtta

5 comentários em “Aquilo que não te contaram sobre Dinacharya”

  1. Gostaria de compartilhar que foi exatamente o que a minha terapeuta me orientou na minha prime consulta, desde então minha vida mudou muito e eu me sinto cada dia mais realizada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vida Veda Logotipo