Suor, movimento e diversão

Você deveria se movimentar todos os dias até suar e, quando acabar, se sentir muito feliz. Se isso não acontece com você, tem algo que pode melhorar.

Prefere ouvir o podcast? Então aperta o play!

A prática de atividades físicas está entre as rotinas diárias recomendadas pelo Ayurveda há pelo menos 4 mil anos.

O Charaka Samhita, um dos livros mais antigos do Ayurveda, traz recomendações claras sobre como, por que e por quanto tempo realizar exercícios físicos.

Ele também fala dos benefícios da atividade física para a saúde e das consequências de se realizar exercícios físicos de maneira inadequada. Ou seja, a importância da atividade física não é nenhuma novidade dentro do Ayurveda.

E não é para menos. O ser humano é um animal que evoluiu ao longo dos milênios viajando longas distâncias, caçando outros animais e dependendo muito da sua condição física para sobreviver aos predadores.

Foi só a partir do período Neolítico que o ser humano deixou de ser nômade e começou a adotar um estilo de vida mais sedentário. Mas nada parecido com o que temos hoje, é claro.

Só para você ter uma ideia, cerca de 60% das pessoas não praticam a quantidade mínima de atividades físicas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde. E é claro que isso tem consequências.

A natureza do corpo é movimento

Com pouco mais de três meses de gestação, a mulher já consegue sentir o feto se mexendo. A criança recém-nascida movimenta as pernas, os braços, abre os olhos. O coração bate, o sangue circula pelas veias, o pulmão sobe e desce com a respiração. O corpo se movimenta.

Em um ano, a criança começa a engatinhar, levanta, dá os primeiros passos. Logo ela está correndo, pulando, brincando, jogando os braços para o ar. 

Como você pode ver, a natureza do corpo é movimento. Até quando você está parada, está se mexendo. A diferença é se você honra ou ignora essa natureza.

Se você tem um corpo e não se mexe, não está fazendo o que o corpo foi feito para fazer. E quando algo fica parado, sem uso, vai perdendo sua capacidade de realizar aquilo para o qual foi construído.

Em inglês existe um ditado que diz use it or lose it (use ou perca). E é exatamente o que acontece com o seu corpo quando você não pratica atividades físicas. Se você não usa o corpo direito, ele perde função.

O aviso sempre vem. Você só precisa escutar

Você passa 8 horas sentada, suas costas doem. O corpo está dizendo para você: “mexa-se”.

E você diz: “pshhh… fica quieto que eu tenho que mandar um email aqui”.

Logo depois, o ombro começa a doer. E você diz: “não me atrapalha que eu estou em uma reunião, não posso me mexer agora”.

De tanto ouvir “nãos”, chega um momento que o corpo cansa de tentar te ajudar. Ele te avisa e você ignora tantas vezes que ele termina por desistir e se rebela: “toma aí um problema na lombar, agora lida com isso”. Ou “toma aí uma hérnia de disco! Vai me ouvir agora?”.

Quando isso acontece, a maioria das pessoas pensa: “o que eu fiz para merecer isso?”. E a resposta, nem sempre tão óbvia, é: você deixou de ouvir o que o seu corpo estava dizendo. Então, ele encontrou uma maneira mais clara de te avisar que algo não estava bem.

Ah, Matheus, mas eu faço academia três vezes por semana.

É sobre isso que eu estou falando. Fazer academia é legal, mas movimento tem que ser todo dia, toda hora. A natureza do corpo é movimento. Se você viola essa natureza constantemente, passando oito, dez horas sentada, uma hora o corpo vai te cobrar.

Não são três idas à academia por semana que vão dar conta de repor anos sentada na cadeira ou deitada no sofá.

Suor, movimento e diversão

Uma das coisas que mais ouço na clínica é: odeio atividade física. E quando provoco minhas pacientes a saírem do sedentarismo, quase sempre ouço um protesto, do tipo “academia é muito chato” ou “não gosto de musculação”.

Se você se identificou com essas afirmações, vou te dizer algo que vai te libertar: se você faz academia e acha um saco, para. Se a cada minuto da musculação você fica pensando o quanto isso te deixa infeliz, não precisa mais fazer musculação. Pronto!

Como assim, Matheus, eu não preciso fazer atividade física?

Claro que precisa, mas movimento não precisa ser sinônimo de academia. Entende: movimento tem dois elementos essenciais:

  1. Suor;
  2. Diversão.

Sim, movimento tem que ser divertido. Você deveria se movimentar todos os dias até suar e, quando acabar, se sentir muito feliz. Se isso não acontece com você, tem algo que pode melhorar.

A ideia de que movimento é totalmente dissociado de prazer está acabando com a vida das pessoas. Sabe aquela máxima no pain, no gain (sem sofrimento, sem ganho)?

Ela não poderia estar mais equivocada.

Você é um bicho que se nutre de movimento. Quando você pratica uma atividade física, seu corpo libera endorfina, um hormônio que traz a sensação de bem-estar e felicidade.

Durante e após a atividade física, seu corpo libera o estresse e a tensão, fica mais relaxado e te ajuda, inclusive, a descansar. Mas para isso, você precisa nutrir o seu corpo de movimento inteligente e variado.

Experimente ir a uma aula de dança. Faça Tai Chi Chuan, Zumba, calistenia. Pule corda, faça polichinelos, aproveite o fim de semana para uma caminhada.

Existem centenas de tipos de movimentos que você pode fazer. Basta sair da zona de conforto e começar a se mexer.

O movimento ideal é aquele que você fizer

Cada pessoa é única. Por isso, não existe movimento ideal. Nem todo mundo precisa ir à academia e fazer musculação, assim como nem todo mundo precisa correr uma maratona.

Você é livre para escolher o movimento que mais te deixa feliz. Pode ser balé, aula de circo, natação… não importa. O que importa é que você nutra o seu corpo de movimento.

Cada vez que você pensar em adiar a sua atividade física porque recebeu um e-mail ou precisa terminar de assistir aquele episódio da sua série favorita, lembre-se que da mesma forma que seu corpo precisa de comida para se manter saudável, ele também precisa de movimento.

E quanto menos você se movimenta, menos preparado ele fica para realizar as atividades básicas do dia a dia, como levantar da cama de manhã, carregar objetos ou mesmo agachar para pegar uma caneta que caiu no chão, por exemplo.

E se você precisa de ajuda para organizar a sua rotina e inserir mais movimento no seu dia a dia, eu tenho um presente para te dar: o Planner dos 4 Pilares da Saúde.

Com ele, você pode acompanhar os seus 4 Pilares da Saúde — alimentação, sono, movimento e silêncio — a cada estação, definir metas e objetivos e comemorar as suas conquistas. Para fazer o download, basta clicar no banner que eu deixei aqui embaixo.

Abraços e lembre-se sempre: SAÚDE É LIBERDADE!

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.