Como o Ayurveda pode ajudar no seu processo de cura?

Como não sentir desconfortos frequentes? Qual é o segredo para ter uma rotina melhor? Como subir um degrau na qualidade de vida e se libertar dos incômodos da saúde? O Ayurveda defende que a autocura é uma das respostas para essas e outras perguntas. Mas é válido lembrar: o processo de cura não é apenas sobre o que se faz a respeito dos problemas, e sim sobre o que se deixa de fazer. Continue lendo e entenda!

Processo de cura: deixar de fazer o que deu origem ao problema

Você já parou para pensar que, em geral, o diagnóstico dos problemas relacionados à saúde não é a parte complexa? Sem dúvida, o desafiador mesmo é decidir deixar de fazer aquilo que mantém vivas as doenças e os desequilíbrios no nosso cotidiano.

Antes de mais nada, é válido saber que o processo de cura, segundo o Ayurveda, em muitos casos não é algo ativo, isto é, não basta fazer o que é benéfico ao corpo se continuamos cultivando hábitos que boicotam nossa qualidade de vida. A ideia ayurvédica de curar a si mesmo está embasada no princípio básico de eliminar a raiz do que é mal. Então, a premissa básica é de que não há saúde completa remediando sintomas, mas sim deletando qualquer atitude, pequena ou não, que seja a causa de uma saúde debilitada.

Assim, reorganizar a rotina de forma saudável integralmente não significa fazer muitas coisas novas ou difíceis, mas sim mudar hábitos, abrir mão de costumes, não fazer aquilo que prejudica o organismo. Afinal, direção é mais importante que velocidade.

Nós, seres humanos, buscamos melhorar sempre todo o nosso contexto com a finalidade de viver mais felizes e completos. Nessa busca, encontramos o Ayurveda, a sábia ciência milenar que nos proporciona o conhecimento necessário para eliminar desconfortos, apaziguar dores, assim como para equilibrarmos nosso organismo como um todo.

Esse conhecimento nos alerta que o apego ao que estamos acostumados tem um custo. Geralmente, ele está relacionado a uma queixa constante, a um ponto de obstrução que impede nossa qualidade de vida de fluir. Por isso, é importante ter em mente que, para acontecer um processo de cura, não basta FAZER ações positivas, mas sim aliar o ‘fazer’ com o NÃO FAZER.

“Mas é impossível”, você pode pensar

“Sempre tem o impossível. E o impossível, na maioria dos casos, nada mais é que uma questão de prioridades.”

É essencial trabalhar com um ciclo virtuoso de decisões:

  1. Seguir nossa rotina vivenciando os 4 pilares da saúde;
  2. Observar a história que o corpo nos conta no passar dos dias;
  3. Analisar quais elementos dessa narrativa são prejudiciais ao nosso bem-estar integral;
  4. Decidir não mais fazer o que nos impede de viver a vida plena, com longevidade.

Grande parte dos problemas é construída ao longo dos anos de hábitos negativos. É provável que, mesmo sabendo da necessidade de mudar, você não dê o primeiro passo por acreditar que não há alternativas a esses hábitos, ou seja, é impossível mudar.

Quando esse pensamento chegar e impossibilitar seu processo de cura, lembre-se desta questão:

se não fosse impossível, o que você faria?

Estamos acostumados a olhar para as situações pelos ângulos A e B, nos esquecendo de que existem muitas outras possibilidades nos ângulos C, D, E… Nem sempre se trata de possibilidade, mas de percepção sobre as possibilidades. Então, lembre-se: sim, é possível, desde que você realinhe suas prioridades.

No começo, pode ser desafiador. Contudo, os benefícios logo aparecem e compensam todo e qualquer sofrimento por desapegar dos hábitos prejudiciais.

O corpo e o processo de cura

De fato, o desenvolvimento de enfermidades é tratado pelo nosso corpo, dia após dia, com sabedoria: ele atua para tentar eliminar as doenças. Sim, o corpo tem ferramentas mais do que precisas de autocura, ou seja, o processo de cura é natural para cada ser humano, mas, para isso, é preciso dar ao organismo as condições necessárias para que ele faça seu papel e cumpra sua missão.

Mesmo quando procuramos médicos, medicamentos ou outras formas de tentativa de cura, o centro da questão está sempre em nós mesmos, ou seja, não importa o direcionamento ou a proposta indicada, se nós não abandonarmos a causa dos males da vida, os danos à saúde e as consequências deles estarão sempre presentes.

Visto que doenças são evitáveis, nossa tendência é de pensar: o que preciso fazer para evitar que essa doença aconteça? Entretanto, o ponto de destaque deste post é justamente ressaltar que a solução para o processo de cura está em apagar o que é feito de negativo em vez de adicionar ações variadas numa tentativa incompleta de se manter saudável.

Perguntas que podem ajudar você nesse processo:

  1. O que posso mudar para ter mais qualidade de vida?
  2. O que estou fazendo que consome minha energia?
  3. O que não é prioridade e que eu tenho tratado como uma?
  4. A qual hábitos estou apegado de forma negativa?

Quanto mais saudável você for, mais saudável você será. Afinal, um corpo e uma mente saudáveis têm o poder de impulsionar pontos positivos e evitar, como no caso do funcionamento da imunidade, que o organismo se afete de alguma forma.

“Se algo machuca você, resolver isso precisa se tornar uma prioridade máxima.”

Pensando por esse lado, de que abrir mão de costumes enraizados pode ser a chave para você revolucionar sua qualidade de vida, os benefícios parecem se sobressair às renúncias. O ato de promover a autocura é, mais do que ações, uma decisão. Sem dúvida, o que você decide fazer, como fazer e o que NÃO fazer é um espelho de como será sua saúde e de como serão os seus dias. As prioridades que estabelecemos e a forma como as aplicamos no decorrer do tempo definem muito mais do que imaginamos.

Por isso, antes de buscar ações para acrescentar à sua rotina diária, volte a este post, siga as perguntas de orientação e experimente reanalisar e realinhar seus hábitos. Com certeza, deixar de lado algumas atitudes pode ser mais simples, mais prático e mais eficaz do que somar etapas ao cotidiano. Não se esqueça disso: o processo de cura está relacionado especialmente ao que você não faz.

No fim das contas, o que realmente importa na vida é viver bem e com saúde, não é mesmo?

A Chave para cuidar da sua saúde

Desenvolver o seu processo de cura não precisa ser difícil nem complicado. Para ajudar você nesse processo, te convido a conhecer o curso A Chave, com 4 módulos para te ajudar de forma simples e direta a reconquistar sua saúde, bem-estar e liberdade.

A Chave é o primeiro passo para você se libertar.

Lembre-se: SAÚDE É LIBERDADE

Matheus

1 comentário em “Como o Ayurveda pode ajudar no seu processo de cura?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.