7 Hábitos que aumentam a longevidade

longevidade

Por Matheus Macêdo

Em 1940, a expectativa de vida para os brasileiros era de 45 anos. Menos de oitenta anos depois, em 2018, essa mesma expectativa era de 76 anos. Ou seja, assim como pessoas de todo o mundo, os brasileiros vivem cada vez mais. 

Na verdade, muitas pessoas ultrapassam muito a expectativa de vida em seus países, tanto que em 2017 o Brasil tinha mais de 24 mil cidadãos centenários, de acordo com o IBGE.

Mas o que faz com que algumas pessoas morram aos 76 e outras vivam até os 100? 

É claro que não existe uma receita para a longevidade saudável e que seu tempo de vida depende também de fatores genéticos. Mas existem sim maneiras de estimular seu corpo a viver mais. 

Neste artigo, vou te apresentar 7 hábitos que aumentam a sua longevidade. Vamos nessa?

1. Alimente-se bem

A alimentação saudável é primordial para conquistar a longevidade. O ideal é consultar um nutricionista, que possa averiguar a quantidade e qualidade de nutrientes que o seu corpo precisa.

Caso isso não seja possível, lembre-se da dica da vovó: ingerir frutas, legumes e verduras todos os dias é a melhor saída. É a alimentação saudável que fortalece o nosso sistema imunológico e dá disposição para as atividades diárias. 

Uma dieta pro inflamatória acelera o processo oxidativo e ocasiona envelhecimento celular. Além disso, pode ocasionar doenças crônicas, como diabetes e hipertensão arterial. Por isso, comer alimentos naturais e frescos é a melhor escolha para quem quer ter mais longevidade. 

Sempre que possível, escolha alimentos orgânicos, evitando assim o contato com agrotóxicos, que também podem fazer mal à saúde. 

A hidratação adequada também é um importante hábito que aumenta a longevidade.

2. Pratique atividade física

Atividades físicas diárias podem influenciar positivamente diversos sistemas e órgãos do corpo humano.

Dessa maneira, a prática de exercícios físicos está entre os hábitos que aumentam a longevidade, pois melhora a saúde cardiovascular, respiratória, muscular, imunológica e até mental.

As atividades físicas podem liberar endorfina, gerando sensação de bem-estar e contribuindo para alívio de tensão e ansiedade. 

Já o sedentarismo pode levar à redução do seu tempo de vida, pois favorece o desenvolvimento de doenças. Desta forma, andar de bicicleta, caminhar, correr, nadar, praticar musculação ou esportes certamente proporciona qualidade de vida e ajuda a viver mais.

3. Livre-se de vícios

A vida urbana, que inclui trabalho, prazos a cumprir, trânsito e pressões sociais, muitas vezes pode levar ao estresse, ao desequilíbrio e aos vícios.

E hábitos nocivos, como fumar, usar drogas ou abusar das bebidas alcoólicas certamente prejudicam a longevidade.

Caso você tenha vícios já mapeados, vale a pena procurar auxílio de um bom profissional de saúde que possa te ajudar a encontrar um caminho para se ver livre desses hábitos nocivos. 

4. Gerencie o estresse

O estresse é uma resposta do nosso corpo para determinadas situações, especialmente de tensão ou de ameaça. A partir do estresse, o organismo ativa a produção de hormônios, como adrenalina e cortisol, que desencadeiam várias reações físicas e emocionais. Situações de estresse frequentes podem levar à inflamação do corpo que, no longo prazo, pode contribuir para a diminuição na sua expectativa de vida saudável. 

Porém, evitar o estresse é muito difícil, por isso é necessário encontrar maneiras de lidar com ele. O autoconhecimento e o estímulo da resiliência são fundamentais nesse processo, pois é a partir desses dois fatores que você consegue enfrentar dificuldades e emoções negativas.

Métodos de respiração profunda, yoga e meditação são excelentes no gerenciamento do estresse crônico. Já os hobbies e momentos de lazer e prazer são importantes para recuperar-se dos danos causados pelo estresse no organismo.

Vídeo “Cérebro em Ação: da ciência à prática”, com Dra. Alessandra Rascovski

5. Durma bem

É durante o sono que o corpo consolida a memória, repõe energia, regula os hormônios e fortalece o seu sistema imunológico. Assim, o sono de qualidade está entre os hábitos mais importantes que aumentam a longevidade.

Dormir pouco ou dormir mal desequilibra o metabolismo e pode deixar a pessoa mais suscetível ao estresse. A insônia crônica leva à fadiga, queda na imunidade, problemas de memória e de concentração. Ou seja, a longo prazo, a falta de sono é uma questão séria. Os distúrbios do sono geralmente são indícios de outros problemas no organismo.

Portanto, observe como você tem dormido ultimamente. Você tem levantado durante a noite para ir ao banheiro? Consegue dormir a noite toda sem despertar? Ao acordar, como se sente?

Ter essa rotina de auto-observação é importante para identificar como está a qualidade do seu sono.

6. Tenha uma vida social ativa 

O ser humano é um ser social, que sobrevive melhor em grupo. O isolamento é prejudicial para a saúde mental, e consequentemente não contribui para a saúde física. 

Estudos indicam que a solidão é um fator de alta relevância em mortes prematuras. Há evidências também de que a solidão pode afetar negativamente nosso sistema imunológico.

Desse modo, cultivar relações familiares de qualidade e ter amigos presentes são hábitos que aumentam a longevidade. Afinal, a vida social nos faz mais felizes, de forma que contribui para a saúde global. 

7. Viva com propósito 

De acordo com estudos realizados por diversos pesquisadores de universidades renomadas ao redor do mundo, ter um propósito para a vida aumenta a longevidade. Pesquisadores relataram que pessoas com objetivos de vida mais claros vivem, em média, dois anos a mais que o restante.

Outras pesquisas demonstraram que viver com propósito diminui a incidência de problemas cardíacos, Alzheimer e AVC. Além disso, quem enfrenta qualquer doença grave tem mais chances de sobreviver se tiver propósito de vida.

Não importa se o propósito é profissional, familiar ou pessoal, fato é que pessoas com objetivos têm mais motivação para viver e enfrentar desafios. E esses dados mostram que corpo e mente são integrados, de forma que hábitos que aumentam a longevidade devem necessariamente atender a ambos.

Vídeo “Como transformar seu propósito”, com Vivian Torres e Roberta Pacheco

A adoção de hábitos que aumentam a longevidade é a única opção para quem quer viver muito. São atitudes que contribuem para a sua saúde, qualidade de vida e diminuição no ritmo de envelhecimento do corpo. 

Longevidade saudável é quando a velhice é acompanhada de bem-estar. Ela geralmente é sustentada pelos quatro pilares da saúde: alimentação, sono, movimento e silêncio. Além de levarem à longevidade, são essas condições que permitem que você desfrute a vida com mais qualidade.

Abraços e lembre-se sempre: SAÚDE É LIBERDADE!

Matheus

5 comentários em “7 Hábitos que aumentam a longevidade”

  1. Elisabete Maria Martines Gomes Longhi

    Tenho feito esforços para seguir os quatro pilares, agora estou com nutricionista. Tenho insônia a muito tempo, porém quando trabalhava não me incomodava pois aproveitava para preparar atividades para meus alunos. Acabei ficando “doente” e me aposentei sem querer, porque não tinha energia para continuar. Gratidão pelo seu trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *